A Origem da Formula 1

22/10/2017
Autores: Eddie, RChaves, M.Ichi
Bom dia caros leitores,
Vamos redigir um pouco, sobre a origem e algumas passagens históricas da Formula 1.

O surgimento da Fórmula 1
Por volta das décadas de 1920 e 1930, na Europa, eram sediadas as primeiras disputas de automobilismo que se têm notícias. Por causa da Segunda Guerra Mundial, estas competições foram interrompidas e retornariam, em 1945, após o fim do conflito.
Uma uniformização das regras no automobilismo, contribuiu para a criação da Fórmula 1. O campeonato Mundial reunia um conjunto de Grand Prix (Grandes Prêmios) disputados na época sob a autoridade da Federação Internacional de Automobilismo (FIA).

Década de 1950 – Nasce a Fórmula 1
O ano de 1950 marcou o início do primeiro Campeonato Mundial de Fórmula 1, com a primeira corrida sendo realizada no Autódromo de Silverstone, na Inglaterra, vencida pelo italiano Giuseppe Farina pilotando um Alfa Romeo. No final desta temporada, Farina sagrou-se o primeiro campeão mundial da Fórmula 1.
O período da década de 1950 marcou pelo grande confronto entre as escuderias Italianas e Alemãs. Do lado Italiano tinham a Alfa Romeo, Maseratti, Lancia e a Ferrari. Do lado alemão tinha a Mercedes-Benz.
Já no final da década de 1950, o projetista inglês, John Cooper , lançou as bases modernas da Fórmula 1 moderna, quando passou a utilizar com sucesso o uso de chassis tubulares nos carros com os motores traseiros, que foram adotados até o final da década de 1960.
Ainda falando da década de 1950, muitos pilotos fizeram história na Fórmula 1 como Stirling Moss, porém, um outro piloto acima de todos eles brilhava mais. Falamos de Juan Manuel Fangio que é considerado por muitos, como o melhor piloto de todos os tempos.
No primeiro Mundial de Fórmula 1, o argentino Juan Manuel Fangio foi vice-campeão, contudo, a partir de 1951, Fangio iniciava uma das seqüências de vitórias mais brilhantes da história da categoria, embalando cinco títulos na categoria (1951, 1954, 1955, 1956 e 1957).

Década de 1960 – A revolução tecnológica
Esta década marcou pela introdução da tecnologia na Fórmula 1 com o engenheiro inglês chamado Colin Chapman, que deu uma inovada na categoria. O Lotus, da escuderia de Chapman, era esta inovação de pura tecnologia que trazia uma suspensão independente ao chassi monobloco do carro com o motor integrado.
Mesmo com essas introduções tecnológicas, os pilotos ainda faziam as diferenças nas formas de pilotarem seus carros, receita de sucesso da Lotus com seu grande piloto inglês chamado Jim Clark, que foi considerado por muitos, melhor do que Juan Manoel Fangio.
Após o trio de sucesso formado por Chapman, Clark e a Lotus, a tecnologia na categoria continuava a evoluir. Bem no final da década de 1960, a Ford fabricava o motor Cosworth, que viria a dominar as competições até o início da década de 1980.
Não poderíamos esquecer também, de citarmos o surgimento de outro grande piloto da Fórmula 1. Trata-se do escocês Jackie Stewart, que conquistou seu primeiro título na categoria em 1969, projetando-se em definitivo na década seguinte.

Década de 1970 – A preocupação com a segurança
Seguindo a evolução tecnológica da década de 1960, a década de 1970 mais uma vez alcançava um novo avanço através do mesmo engenheiro inglês, Colin Chapman, com o seu Lótus modelo 72.  Em 1978, desenvolvido por Chapman, o Lotus 72 adotava as asas, fazendo com que melhorasse a estabilidade e aderência do carro e naturalmente as velocidades dos “bólitos” - carros.
Em função desses aumentos de velocidade devido às evoluções tecnológicas com o passar dos anos, as preocupações com a segurança dos pilotos, carros e circuitos ganharam importância através do movimento liderado por Jackie Stewart.
A década de 1970 além de ser marcada pela consagração de Jack Stewart, fez surgir grandes pilotos na categoria como o australiano Niki Lauda e o brasileiro Émerson Fittipaldi, nosso primeiro campeão de Fórmula 1 que fez escola em nosso país e criou a única equipe de Fórmula 1 genuinamente brasileira – a Coopersucar -.
Década de 1980 – A evolução na construção dos carros
A década de 1980 marcou na Fórmula 1 pela introdução dos motores turbinados e a construção dos carros da categoria. Os motores turbinados duraram até o final desta década e foram deixados de lado pelo fato de serem muitos caros.
Contudo, a tecnologia na construção dos carros foi aprimorada com o surgimento dos chassis feito em fibra de carbono, fato este que colocou a Inglaterra como o centro da indústria do automobilismo de competição e demonstrando o quanto as preocupações na segurança dos pilotos estavam se intensificando.
Outro fato importantíssimo na década de 1980 foi o surgimento de grandes pilotos como Alain Prost e Nelson Piquet (foto acima) além de Nigel Mansell e o lendário Ayrton Senna.
As grandes disputas entre pilotos marcaram muito esta década. Duelos memoráveis entre Ayrton Senna e Alan Prost, encantavam os domingos de todas as pessoas amantes do automobilismo fazendo crescer também os números de fãs.
Década de 1990 – A segurança dos veículos e a tragédia de 1994
Esta década marcou pela revolução tecnológica que levou ao extremo a segurança dos carros e introduziu definitivamente a informática na Fórmula 1, surgindo assim os primeiros pilotos geração X.
Em 1994, a Fórmula 1 era marcada por uma grande tragédia. No dia 1º de maio deste ano, o piloto brasileiro, Ayrton Senna, deixava milhares de fãs tristes após morrer em um trágico acidente no Grande Prêmio de San Marino, no autódromo de Ímola. Único lado positivo desta tragédia foi que a segurança dos carros e também dos equipamentos usados pelos pilotos fossem aperfeiçoadas.
Esta década também marcou pelo surgimento do maior campeão da Fórmula 1 de todos os tempos, o piloto alemão, Michael Schumacher. Além de Schumacher, outro piloto de destaque desta década foi o finlandês Mika Hakkinen.
Anos 2000, a inclusão de novas regras
A Era 2000 começou marcando por sagrar campeão os dois pilotos mais jovens da história da Fórmula 1. Trata-se do espanhol Fernando Alonso, que em 2005, aos 24 anos, conquistou seu primeiro título mundial, superando o piloto brasileiro Émerson Fittipaldi que era até então o piloto mais jovem a ter sido campeão.
Em 2007, o inglês Lewis Hamilton superou Alonso e passou ele a ser o campeão mais jovem da Fórmula aos 23 anos de idade pela McLaren.
Antes disso, como foi citado na década de 1990, o piloto alemão, Michael Schumacher, dominou a categoria conquistando por sete vezes o título de campeão mundial da Fórmula 1 (1994, 1995, 2000, 2001, 2002, 2003 e 2004) batendo o recorde de Juan Manoel Fangio, que havia conseguido cinco títulos.
Preocupada com a monotonia de algumas corridas, a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) impôs novas regras na Fórmula 1 nesta década que vão desde a mudança da aerodinâmica do carro até a quantidade de combustível que deve ser colocada. Devido a estas mudanças, as corridas ficaram mais dinâmicas, estratégicas, além claro, de obrigar os pilotos a voltarem a mostrarem cada vez mais suas habilidades.
Graças às grandes personalidades do passado e as mudanças das regras elaboradas pela FIA, a Fórmula 1 vem a cada ano crescendo e é hoje, sem sombra de dúvida, o maior evento de automobilismo de velocidade do planeta, no qual movimenta bilhões de dólares para suas realizações e premiações.

Momentos históricos GP Brasil dos anos 90 até os dias de hoje.
1991- Vitória de Ayrton Senna a sua primeira no Brasil.
Senna já havia vencidos diversas corridas, mas a que ele mais gostaria ele não havia conseguido ainda que foi no Brasil diante da sua torcida, ele conseguiu da forma dramática mais com a sua superação ele obteve a vitória correndo somente de 1ª e 6ªmarcha, Senna após o termino da corrida ele não conseguia sair do carro por conta do seu esforço físico que o mesmo fez para guiar o carro e leva-lo a vitória.

 1993 – Segunda e última vitória de Senna no Brasil
Um ano que as Willians dominavam com a sua suspensão ativa e motores Renault, Senna conseguiu uma vitória em condições adversas do tempo e com a ajuda da torcida dando a força na arquibancada conseguiu uma vitória épica que nem ele mesmo esperava, uma vitória que o público não se conteve quis abraçar o maior ídolo Brasileiro de os tempos invadindo a pista e Senna sendo retirado do carro pela galera.

GP Brasil 2003 – Uma corrida maluca que o vencedor só foi declarado 15 dias depois.
Uma corrida que foi marcado por diversos acidentes, chuva e vencedor declarado de forma indevida, após a batida de Mark Webber com a sua Jaguar na saída da curva do café que foi bem forte, logo em seguida Alonso com a sua Renault bateu por conta dos detritos do carro Webber na pista e a corrida foi paralisada com bandeira vermelha, mas antes de ocorrer a batida Fisichella havia ultrapassado Raikkonen mas na ocasião eles deram a vitória a Kimi mas depois de análise dos diretores de prova deram a vitória a Fisichella mas ele só veio receber o troféu no GP San Marino daquele ano, um fato bem inusitado.

GP Brasil 2006 – Primeira vitória de Felipe Massa
Esse ano marcou a primeira despedida de Michael Schumacher das pistas, mas foi a primeira vitória de Massa no Brasil com a Ferrari e com macacão totalmente personalizado para a corrida, neste fazia 13 anos que um Brasileiro não ganhava uma corrida nosso país, isso foi muito marcante aquela temporada.

GP Brasil 2007 – Um título inesperado de Kimi Raikkonen
Esse ano o GP Brasil 2007 trouxe a disputa de 3 pilotos pelo título, o estreante Lewis Hamilton seu ano de estreia já estava batalhando pelo título, Fernando Alonso no seu ano estreia pela McLaren e Kimi Raikkonen no seu pela Ferrari.
Uma corrida onde o mesmo favorito acabou levando o título Kimi chegando na última etapa sendo o menos favorito devido uma combinação de resultados na pista, com Hamilton tendo problemas na largada e Alonso, com Kimi ganhando a corrida após Massa na ocisão liderando a prova abrir passagem para seu companheiro ele venceu a corrida e se tornando conquistando seu único título até o momento de campeão mundial.


2008- GP Brasil primeiro título de Hamilton no pais do seu ídolo Ayrton Senna
Mais uma vez o Brasil palco da decisão do campeonato, pela primeira vez depois de 17 anos, um Brasileiro com chances reais de ser campeão mundial, depois da trapalhada da Ferrari no pit-stop no GP Cingapura que tirou a vitória de Massa por causa do mecânico ter acionado o farol antes da hora e o carro de Massa saiu arrastando a mangueira do combustível pelos boxes, Massa precisava ganhar qualquer forma e torcer por uma combinação de resultados para assim ganhar o campeonato mundial.
Massa fez a parte dele ganhou a corrida, o que restava era torcer por essa combinação ela quase aconteceu, Hamilton estava em 7ºlugar com pneus intermediário e Timo Glock da Toyota estava 6ºlugar com pneus de pista seca, Glock tentou manter o carro como pode mas por estar com pneus macios seu carro ficou totalmente sem tração se tornando impossível de guiar, quando foi na última curva antes de levar a reta de chegada Hamilton passa Glock e assume a 6ªposição conseguido cruzar em 6º e tornando se campeão mundial.
Esse ano de 2017 podemos ter outra decisão, dependendo dos resultados das corridas Estados Unidos e México, será que o campeonato se encerra aqui Hamilton sendo campeão ou tudo será decidido em Abu Dhabi? E o que vamos aguardar nos dias 10,11 e 12 de novembro no GP Brasil.


REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
– LIVRO: História dos Esportes, Orlando Duarte
– LIVRO: Pilotos: Lendas da Fórmula 1
– SITE: Federação Internacional de Automobilismo (FIA) – www.fia.com
– SITE: Confederação Brasileira de Automobilismo – www.cba.org.br

– SITE: GP brasil – www.gpbrasil.com.br/

Comentários

Postagens mais vistas

Como foi 1° Dia de Brasil Game Show (Imprensa) ?

Dicas de filmes sobre empreendedorismo – Parte II

ROCKFEST, o verdadeiro festival de Rock ‘N’ Roll!

M.G.: Marvel's Avengers - Novo Game da Square Enix

FILMES: VENTOS DA LIBERDADE