BRASIL GAME SHOW 2022, ESSE SIM FOI ÉPICO


Fala galera, chega ao fim mais uma Brasil Game Show (BGS), e nesse artigo vamos falar um pouco de como foi e o que achamos.

Mas antes vamos recapitular um pouco o que ouve de 2019 a 2021. Em 2019 foi a ultima BGS presencial, pois com a pandemia de covid-19 se alastrando pelo mundo no início de 2020, o evento, que já estava iniciando vendas de ingressos para aquele ano, teve de “puxar o freio”, e viver de lives na Internet entre outras ativações durante todo o tempo, que seria 2020 e 2021.


Mas em 2022 com quase todos vacinados, enfim, uma nova Brasil Game Show aconteceria. E por causa da espera, o evento aconteceria por 7 dias consecutivos, ou melhor por toda uma semana. Foi uma maneira especial que a  organização resolveu nos presentiar, com mais tempo para o evento, atividades e, também, o reencontro com pessoas que só vemos durante o evento heheheh (QUe nem nosso amigo @luan

Assim, participamos desse lindo evento durante 7 dias seguimos, nossos pés estão nos matando, mas cobrimos todo o evento pra trazer pra vocês todas as novidades.



A BGS tem um significado pra cada pessoa em particular, mas para alguma maioria foi a oportunidade do reencontro, ou de finalmente pessoas poderem se conhecer, afinal são dois anos sem evento, em meio a todas as questões envolvendo a pandemia. Esse evento sempre foi uma espécie de ponto de encontro entre amigos, que se conhecem e tem contato apenas no online, mas que moram distantes uns dos outros. Mais do que jogos e varias atividades dentro do evento, o que inclui a busca por brindes, há tambem a espera de poder ver de perto um influenciador ou um criador de conteúdo, é uma experiência única para quem estava presente neste evento.

Esse ano de 2022 foi bem interessante, mesmo com pouco conteúdo focado em games neste ano, foram as pessoas que tornaram esta edição única. Ou seja por encontrar e fazer amizade, ou pela possibilidade de se encontrar pessoas que são admiradas neste universo geek e nerd.

Quem andou pelos corretores, sentiu o ambiente de espirito leve e com muita alegria. Houve varios influenciadores (mais de mil) presentes no evento esse ano. Temos de nos lembrar que muitos destes influenciadores são streamers, que construíram suas comunidades durante a pandemia. Logo, era natural que seus inscritos, que vão de admiradores a amigos feitos online, pudessem se reencontrar no evento, para conversas e fotos.


Pelas informações que recebemos, nenhum incidente grave ocorreu durante os sete dias de evento. E pode ter certeza que saberíamos, pois questões desse tipo são potencializados pelas pessoas que participam do evento, ainda mais entre nós da imprensa. Pode ser que deva ter ocorrido algumas coisas lá, mas nada que signifique um problema grave para a organização do evento que é a DRONE (Assessoria do evento). Logo mais a frente vou dizer meu posicionamento do que eu vi e presenciei.


Uma coisa tenho que dizer, o que é comum na organização da BGS, apesar de não ser perfeita neste quesito, é a acessibilidade: pessoas de cadeiras de roda, ou mesmo acamadas, andando pelos corredores e participando do evento. São raros os eventos que oferecem tamanha acessibilidade, a Brasil Game Show sempre, e continua, seguindo este conceito de forma respeitosa. Novamente, problemas podem acontecer aqui e ali, e devem ser reportados para alguem da organização do evento. 


Não sei se posso dizer isso, mas o que parece é que o formato de eventos que conhecemos, aqueles com muitas novidades e até jogos não lançados para testes, irá diminuir pouco a pouco. Eles não deixaram de existir, mas parece que aos poucos irão diminuir, pois com o com o avanço da Internet, que permite que as empresas possam ter iniciativas impensáveis anos atrás, estes eventos presenciais deixarão de ser espaços de apresentação extrema de novidades para se tornarem festivais que celebram o videogame, e a amizade entre os fãs de games.


MAS PESSOAL DO GRUPO ELANE, TEVE NOVIDADE ESSE ANO NO EVENTO?

Teve sim meus caros amigos. Algumas novidades que podemos citar são: o Street Fighter 6 que trouxe gameplay para o público, Mario Rabbids que também não foi lançado ainda, mas esta la pra testar, e até novidades como a SpatialLabs, tecnologia da Acer que propõe jogatina em 3D, com o próprio monitor renderizando, em tempo real, os objetos do game (SEM OCULOS, top neh). Teve tambem nomes relevantes como o Shota Nakama (o músico japonês mais brasileiro de todos os tempos), e Takashi Iizuka, produtor de Sonic, deixaram os fãs do azulão da SEGA mais felizes.


O nosso mercado nacional não ficou de fora, com a QUByte trazendo ao evento um hands-off de Project Colonies: 2120 MARS e o anúncio de Top Racer Collection, coletânea especial de Top Gear para consoles modernos. Até o Jovem Nerd anunciou game novo, sendo ele baseado em Ruff Ghanor, personagem que nasceu em um NerdCast, e que terá o apoio da Magalu Games, pelo que parece sera um jogo game de cartas.

Os estandes, em geral, ou ofereciam muitas atividades como o Banco do Brasil, a Twitch e a Amazon, ou se empenharam em atividades de palco como foi o caso de Logitech, Samsung, HyperX e SBT, ou ainda traziam novidades que geravam filas, como os simuladores de excelência da Pro Racing, uma experiência de Overclock na Kingston, ou a oportunidade de jogar com proplayers no estande da Kabum/Magalu.


A presença da Marvel também foi interessante, mesmo trazendo apenas games conhecidos, como Spider-Man Remasterizado, teve um stand grange com brinquedos e miniaturas que não se encontra facil no nosso mercado interno. Entretanto, abre espaço para que mais empresas do ramo tenham interesse de participar, como a Netflix, que agora tem a sua propria plataforma de games.

Não posso me esquecer da área Indie que merece elogios. Os corredores estavam movimentados, e os jogos estavam incríveis. Uma coisa que me deixou meio bobo foi saber somente no dia da coletiva de imprensa, que foi na segunda-feira (5° dia), que existia a BGS Jam, evento que contou com tantos jogos interessantes feitos em 3 dias, que não houve cobertura necessária pelo próprio evento. Muita gente nem soube da atividade. 


Uma coisa que eu pensei que iria ter, por que estamos perto do seu lançamento, é o jogo de God of War Ragnarok, e mesmo sabendo que o jogador brasileiro é um dos que mais adoram Kratos, nada do game foi levado à BGS, salvo um painel que discutiu o jogo e a franquia. Não posso esquecer de comentar que a XBOX nem tinha stand no evento, algo que a propria produtora não explicou, so disse que era por questões que, com certeza, foram avaliadas muitas vezes e negociadas que não poderiam comparecer. 


Mas, não encaro isso como um problema do evento, já que o momento atual, somados aos desafios que a BGS encarou, foram muitos.





CRITICA: PONTOS FRACOS E FORTES.


Comparado aos outros anos, as empresas evoluiram muito e, agora, quase tudo depende do smartphone. Assim, stands usam mais QR Codes para visualizar preços, conteúdos virtuais e para dar brindes, e até o Pix se tornou a forma de pagamento mais utilizado pelos vizitantes. Porém o Expo Center Norte não é dos melhores locais para redes de celular, e isso atrapalhou muito as stands em apresentar suas novidades. Logo, imagino que uma parceria com operadora ou algum patrocinador de peso, para prover Internet de qualidade, seria fundamental para melhorar este quesito, mas entendo que com o corre para movimentar os 7 dias de evento, foi muito cansativo.


Sei que é complicado fazer negociações desse tipo com empresas focado em internet. Porém é de extrema importância refletir sobre uma entrega de Internet melhor, tanto para a comunicação interna, quanto para os próprios estandes contarem com mais oportunidades de interação e venda.

Outro ponto é em relação aos futuros eventos. Os concertos da BGS 2022, que foram excelentes, foram prejudicados por causa dos estandes em volta, com suas músicas e apresentações acontecendo em simultâneo. A BGS teve no passado a Game Music Brasil, em local separado, com várias atrações relacionadas à Game Music. Acho que seria muito bom repetirem isso nos proximos anos.

E falando nisso, acho interessante tambem procurarem outro lugar maior para o evento, o Expo Center Norte já esta ficando pequeno, e o transito em volta é pessimo. Um lugar legal que seria bom fazer, é no Expo São Paulo na imigrantes, tem espaço e o transito flui mais facil.

Antes da gente terminar o artigo sobre o evento, tenho que dizer sobre algumas coisas particulares que vi e presenciei. Uma delas foi a falta de instrução e profissionalismo dos representantes que estavam em algumas stands, digo isso porque estava na Kabum e a pessoa que estava atendendo e organizando a fila pro pessoal testar o simuladores de carro, falava mau dos artistas que a propria stand estava trazendo para divulgar, foi na kabum, e eles iriam levar o Jovem Nerd para divulgar o seu jogo, porem a pessoa criticava e reclamava deles falando mau para as pessoas que estavam visitando a stand, assim deixando o pessoal desconfortavel e saindo de perto pelo marketing negativo. Em outra stand  de empresa que estava dando brinde (ACER), os responsaveis por tomar conta da fila não respeitava pessoas com deficiencia e outras que tinham nenem de colo, não deixando eles passarem na frente fazendo eles ficarem na fila como todo mundo, porem o pessoal que estava na fila estava deixando eles passarem na frente e mesmo assim os responsaveis não deixavam, dizendo que vinha ordem de cima para tratar todos como iguais, porem não deixar pessoas com deficiencia e outras com nenem no colo não passar na frente é falta de educação. Nesses 2 casos eu presenciei, não precisei que ninguem me conta-se. Mas pensem comigo, foi 7 dias, estivemos todos os dias la (7 pessoas de nossa equipe), e só presenciamos essas 2 falhas, que não é culpa da organização do evento, mas sim dos proprios stands, então foi otimo evento. 

CONCLUSÃO

Mas, desafios a parte, não tem como negar que esse evento foi épico, apesar de todo este momento histórico que o mundo viveu em pandemia ao longo desses 2 anos, e do próprio evento, a BGS 2022 conseguiu entregar mais do que o esperado. Mesmo com os temores de poucos anúncios, a organização do evento demonstrou ter trabalhado duro para entregar, dentro do possível, o importante retorno às atividades. Agora resta aguardar 2023, pois para nós da organização Grupo ELANE, o evento foi ÉPICO & ESPETACULAR.


Que venha logo #BGS23.

_______________________________________________________________________

PARA VER FOTOS DO EVENTO, SIGA NOSSO INSTAGRAM

_______________________________________________________________________________

Agradecimento especial a agencia DroneASSESSORIA DRONE por nos permitir a cobertura desse lindo evento.

E claro ao grande, excelsior e cabeça por traz de tudo, o mister Marcelo Tavares, por fazer nossa vida de gamer mais feliz.

Comentários

Postagens mais vistas

PUBLI: Ressaca Friends retorna à SP com atrações internacionais inéditas

Desbloqueie sua criatividade

SUBIMOS DE LEVEL - 6 ANOS DE GRUPO ELANE

Pixel Show 2022 - Foi top!!!

DESENCANTADA: A verdadeira continuação de um filme que um dia já ENCANTOU.