C.M.C. - Reinheitsgebot - Lei de Pureza Alemã de 1516


19/02/2018
Autor: JRibeiro

Olá pessoal!

No artigo anterior sobre as cervejas Ravache, foi citada a Lei de Pureza Alemã de 1516 (Reinheitsgebot), a qual é utilizada na produção da cerveja Ravache Gold, devido eu apreciar bastante a mesma, fiquei curiosa e fui pesquisar uma pouco sobre “essa tal lei” e descobri história incrível e gostaria de compartilhar com vocês.

Para começo de história a lei de 1516 não era sequer uma lei "alemã", era uma lei "bávara", pois a Baviera só passou a fazer parte do Império Alemão em virtude do processo de unificação alemã entre 1871 a 1918, hoje é considerada um estado da Republica Federal da Alemanha.

A lei foi assinada pelo duque Guilherme IV da Baviera, em 23 de abril de 1516. Pois reza a lenda que a lei foi criada devida a uma ressaca ducal do mesmo, a qual determinava que a cerveja local só poderia ser produzida utilizando apenas água pura, malte e lúpulo. Ainda não possuía um nome e não incluía as leveduras, somente no século 19 que as leveduras foram reconhecidas como ingredientes principais para fermentação, pelo cientista francês Louis Pasteur, o termo "cevada" (gersten) foi substituído por "malte de cevada" (gerstenmalz). A lei só foi batizada de "Reinheitsgebot" ou "exigência de pureza" em 1918, na formação da República de Weimar (república estabelecida na Alemanha após a Primeira Guerra Mundial).

.A LEI ASSINADA


 

Segue a tradução da Reinheitsgebot (Extraído do livro "O catecismo da Cerveja", de Conrad Seidl - Editora Senac):
"Como a cerveja deve ser elaborada e vendida neste país, no verão e no inverno: Decretamos, firmamos e estabelecemos, baseados no Conselho Regional, que daqui em diante, no principado da Baviera, tanto nos campos como nas cidades e feiras, de São Miguel até São Jorge, uma caneca de 1 litro (*) ou uma cabeça (**) de cerveja sejam vendidos por não mais que 1 Pfennig da moeda de Munique, e de São Jorge até São Miguel a caneca de 1 litro por não mais que 2 Pfennig da mesma moeda, e a cabeça por não mais que 3 Heller (***), sob as penas da lei. Se alguém fabricar ou tiver cerveja diferente da Märzen, não pode de forma alguma vende-la por preço superior a 1 Pfennig por caneca de 1 litro . Em especial, desejamos que daqui em diante, em todas as nossas cidades, nas feiras, no campo, nenhuma cerveja contenha outra coisa além de cevada, lúpulo e água. Quem, conhecendo esta ordem, a transgredir e não respeitar, terá seu barril de cerveja confiscado pela autoridade judicial competente, por castigo e sem apelo, tantas vezes quantas acontecer. No entanto, se um taberneiro comprar de um fabricante um, dois ou três baldes (****) de cerveja para servir ao povo comum, a ele somente, e a mais ninguém, será permitido e não proibido vender e servir a caneca de 1 litro ou a cabeça de cerveja por 1 Heller a mais que o estabelecido anteriormente.”


Guilherme IV, duque da Baviera, no dia de São Jorge (23 de abril), no ano de 1516, em Ingolstadt"
(*)  A caneca da Baviera tinha na época 1,069 litros.
(**)  Tigela em forma semicircular para líquidos, com pouco menos de uma caneca de 1 litro.
(***)  O Heller geralmente equivale a meio Pfennig
(****)  Equivalente a 60 canecas de 1 litro.

Atualmente muitas cervejarias seguem a Reinheitsgebot, principalmente as belgas e alemãs, no Brasil, muitas cervejarias artesanais também seguem a lei de pureza, tais como a Guitt’s, Eisenbahn e a Falke
Até a próxima meus queridos.


Referencias Bibliográficas
 www.brejas.com.br/reinheitsgebot.shtml

www.papodebar.com/reinheitsgebot-1516-lei-da-pureza-da-cerveja/



Comentários

Postagens mais vistas

Como foi 1° Dia de Brasil Game Show (Imprensa) ?

Dicas de filmes sobre empreendedorismo – Parte II

ROCKFEST, o verdadeiro festival de Rock ‘N’ Roll!

M.G.: Marvel's Avengers - Novo Game da Square Enix

FILMES: VENTOS DA LIBERDADE