C.M.C.: Algumas referências literárias que a cantora Pitty traz em suas canções!

AUTOR: JRIBEIRO
09/08/2019



Olá pessoal, J. Ribeiro está na área para compartilhar com vocês algumas referências literárias que a cantora Pitty traz em suas canções!

Sou um pouco suspeita ao falar da cantora Pitty, pois amo incondicionalmente o trabalho dessa diva roqueira, que além de ser uma artista incrível traz sempre em suas letras a verdade do Rock `N` Roll, que é revolucionar o mundo, trazendo ao público nossa atual realidade de forma reflexiva e autocrítica com seu ritmo contagiante e um estilo cheio de atitude.

PITTY E AS REFERÊNCIAS LITERÁRIAS EM SUAS LETRAS MUSICAIS
TETO DE VIDRO – BÍBLIA
É a mesma questão bíblica – capítulo 8 do Evangelho de João.
“ Aquele que nunca pecou atire a primeira pedra.”

O “teto de vidro” se refere ao julgamento, ou não julgamento, jogar a pedra e quebrar o próprio telhado, já que ninguém está livre de cometer pecados.
Quem não tem teto de vidro,
que atire a primeira pedra
Ainda há outro verso da canção que diz:
Eu quero ver quem é capaz de fechar os olhos
e descansar em paz
Concluindo assim, que ninguém pode apontar o dedo para o outro sem olhar para os seus próprios erros.

ADMIRÁVEL CHIP NOVO – ADMIRÁVEL MUNDO NOVO

Admirável Mundo Novo, uma das obras mais aclamadas de Aldous Huxley, um clássico quando se quer fazer uma crítica à sociedade, ao país e ao sistema.
No trecho abaixo, a música dá algumas palavras de ordem, com intuito de incentivar as pessoas a agirem por si sós e não serem controladas pelos outros.
Pense, fale, compre, beba
Leia, vote, não se esqueça
Use, seja, ouça, diga
Tenha, more, gaste e viva
Mas no encerramento da música, conclui-se que “os outros” conseguiram o dominar tudo novamente.
Mas lá vêm eles novamente
eu sei o que vão fazer
reinstalar o sistema

O LOBO – THOMAS HOBBES
O homem é o lobo do homem
A célebre frase do livro Leviatã, clássico  do autor Thomas Hobbes, quer dizer que o homem é um animal que ameaça a sua própria espécie e que não há inimigo maior para a raça humana do que ela mesma.
Em O lobo, conta-se uma breve história do homem, desde os tempos mais primórdios, a afirmação se dá no trecho:
Não houve tempo em que o homem por sobre a terra viveu em paz

NA SUA ESTANTE – O MÁGICO DE OZ

Em O Mágico de Oz, o boneco de lata quer desesperadamente um coração, o qual precisa ser regado por óleo para não enferrujar de tempos em tempos.
No videoclipe da música, o boneco de lata, com seu coração novinho em folha, se apaixona por uma colega de trabalho e tenta declarar seu amor de diversas maneiras, mas a moça não se interessa por ele e sim por outro colega de trabalho. E com suas tentativas frustradas, ele se desilude e afoga as mágoas na latinha de óleo, e acaba arrancando seu próprio coração, sendo levado por um caminhão de lixo que acaba sendo reciclado, virando uma bicicleta que é comprada por ninguém menos que seu ex-amor, que com seus sapatinhos vermelhos e suas meias brancas, remetem as características peculiares que remetem a Dorothy da história.

SENHOR DAS MOSCAS – SENHOR DAS MOSCAS (LIVRO DE WILLIAM GOLDING)

Senhor das Moscas, fala sobre o mal que existe em cada um de nós e que pode nos levar a situações extremas, como a da trama da história, em que alunos de uma escola ficam presos em uma ilha após a queda de um avião  e em como estavam sem a supervisão de adultos, acabaram em um estado de selvageria entre os mesmos.
E na letra da música: Transforma em asas a minha cruz
Remete a consciência, que apesar da maldade, ainda se pode ter redenção.

FRACASSO – A RAPOSA E AS UVAS (FÁBULA DE ESOPO)

Do famoso ditado: “quem desdenha quer comprar”, a letra da música fala sobre pessoas que não conseguem admitir seus próprios fracassos e que desprezam algo, mas adorariam tê-lo. No trecho: Declara as uvas verdes, mas não fica em paz
Como na fábula da raposinha, que está morrendo de fome e encontra uvas suculentas e maduras prontas para serem comidas, mas sem êxito ao tentar tirá-las de sua árvore. Para seu próprio consolo, diz a si mesma que “olhando agora com mais atenção, percebo que as Uvas estão todas estragadas e não maduras como imaginei a princípio…”

DESCONSTRUIDO AMÉLIA – BALZAC

Honoré de Balzac, um dos grandes escritores do século 19, muito conhecido por falar de psicologia, da mente e até do coração humano. No livro, A Mulher de Trinta Anos, um dos mais famosos do escritor, Balzac fala sobre as mulheres que estão nessa faixa etária e sofrem com o amor e com a sociedade.
Em Desconstruindo Amélia, a história agora virou, e sua protagonista, uma mulher de 30 anos no século 21, faz de tudo e mais um pouco, estuda, trabalha, cuida da casa e dos filhos, tem marido e também se diverte.
E não é só Balzac que é citado na letra, também tem como referência a música de Mario Lago “Ai que saudades da Amélia”, em:
O ensejo a fez tão prendada
Ela foi educada pra cuidar e servir
De costume, esquecia-se dela
Sempre a última a sair
Mas na letra da Pitty, a mulher de trinta do século 21 já está tão mudada que nem o próprio Balzac preveria toda essa mudança.
Hoje aos 30 é melhor que aos 18
Nem Balzac poderia prever
Depois do lar, do trabalho e dos filhos
Ainda vai pra night ferver

RATO DA RODA – ALICE NO PAÍS DAS MARAVILHAS

O rato preso numa gaiola é usado como metáfora, uma critica a sociedade que sempre está correndo atrás de algo, mas não consegue chegar a lugar nenhum, pois ganha tudo o que ela julga como necessário e quando não se comporta da maneira esperada, acaba sendo “acalmada”
Agradeço pela ração
Aqui tudo está sempre a mão
Um cantinho para eu me deitar
Uma bola para me acalmar
Na frase abaixo, referencia o coelho de Alice, aquele que está sempre apressado e atrasado.
O coelho, dizendo: Já é tarde!
Intensifica a ansiedade
Vidros, quartos, impessoais
Cordões de isolamento e tudo mais

TODOS ESTÃO MUDOS – EDGAR ALLAN POE

A referência ao poema “O Corvo” (The Raven) de Edgar Allan Poe, um famoso escritor e poeta americano do século 19. O poema refere-se ao protagonista, que está sofrendo pela morte de sua amada. Edgar representa a morte, na frase dita por ele “Nevermore” (nunca mais), que remete a separação e a tristeza do homem que serão eternas.
Na música a referencia está na frase: O corvo diz nunca mais
Também uma crítica à sociedade e às pessoas, que não têm mais voz para gritar, para lutar, provocando um silêncio opressivo e perturbador.
Não parece haver mais motivo
Ou coragem pra botar a cara pra bater
Um silêncio assim pesado
Nos esmaga cada vez mais



LADO DE LÁ – MITOLOGIA EGÍPCIA
Em Lado de Lá, música que foi inspirada na morte repentina de um dos colegas de banda, remete também a mitologia egípcia, onde se acredita que há um barqueiro incumbido de da levar as almas das pessoas para o outro lado, o lado de lá, quando falecem.
Pra quê essa pressa de embarcar
Na jangada que leva pro lado de lá?
Aceno da margem
Ao longe o barco vai - até mais!
Guarde pra mim um bom lugar


Bom pessoal, com base em leituras essa é minha analise interpretativa das músicas da Pitty, as quais me identifico bastante e que para mim, remete a tais referencias literárias.











Comentários

Postagens mais vistas

Dicas de filmes sobre empreendedorismo – Parte II

ROCKFEST, o verdadeiro festival de Rock ‘N’ Roll!

M.G.: Marvel's Avengers - Novo Game da Square Enix

FILMES: VENTOS DA LIBERDADE

Unboxing E.L.A.N.E. #01